Não é de hoje que reclamo dos moradores de rua. Acho que eles deveriam ser tirados das calçadas, para sua própria proteção. O Estado se omite quando permite que pessoas sem condição alguma de tocar sua própria vida durmam nos cantos da cidade, sobre papelões e sob finos cobertores.

Há albergues para onde eles poderiam ser transferidos. Apesar disso, muitas dessas pessoas deixam de ir para lá por inúmeros motivos. Alguns pelo medo de serem roubados. Outros, porque não gostam do mal cheiro dos outros moradores. Isso significa que as condições não são as melhores nesses albergues, e algo deve ser feito para aprimorá-las. Também deve ser feito acompanhamento psicológico dessas pessoas para identificar soluções para seus problemas. O alcoolismo é freqüênte nessa população.

Esse foi o tema de duas matérias nos últimos dias, uma no Diário do Grande ABC, e outra no ABCD Maior.

Tags: